Google+ Followers

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Dica de filme Nº 01


Boa noite, Leitores!

Levando em consideração que assistir a uma obra cinematográfica também é um tipo de leitura, estou aqui para falar do melhor filme que assisti em 2011.

Informações Técnicas
Título no Brasil: A Origem
Título Original: Inception
País de Origem: EUA / Reino Unido
Gênero: Ação / Romance
Tempo de Duração: 147 minutos
Ano de Lançamento: 2010
Direção: Christopher Nolan

O filme é basicamente... Espera! Não dá para falar em básico em se tratando deste filme. Na verdade é bem complexo.
Imagine viajar através dos seus sonhos, em mundo dentro do seu inconsciente. Melhor ainda, viajar dentro dos sonhos de outras pessoas, compartilhar um sonho e criar um sonho dentro de um sonho.
Poucas ideias conseguem ser tão complexas.
A questão chave da história é do principal personagem, Dom Cobb (Leonardo Di Caprio):

"Qual é o parasita mais resistente? Uma bactéria? Um vírus? Não. Uma idéia! Resistente e altamente contagiosa. Uma vez que uma idéia se apodera da mente, é quase impossível erradicá-la. Uma idéia que é totalmente formada e compreendida, permanece."

Poder manipular os sonhos é o talento de Cobb. Ele é um especialista em extrair segredos escondidos no inconsciente das pessoas enquanto elas dormem. O problema surge quando ele tem que fazer uma inserção.

Injetar uma ideia na cabeça de uma pessoa pode parecer fácil quando se tem acesso aos seus sonhos, mas fazer com que essa ideia pareça genuína é um pouco mais complicado. Para fazer a ideia parecer que nasceu na própria cabeça do indivíduo é necessário implantá-la no nível mais profundo possível. Cobb e sua equipe planejam uma grandiosa operação que criará 3 níveis em um mesmo sonho. Ou seja, um sonho dentro de outro sonho, dentro de outro sonho.

Enquanto no mundo real, as pessoas estão imersas no mais pesado sono, dopadas, no mundo das ideias eles vivem sufocantes aventuras.

A grande complexidade do filme não atrapalha a diversão. Se você como eu gosta de filmes assim, é claro, que nos fazem raciocinar rápido para compreender.

Alguns fatores são muito interessantes para ressaltar.

O tempo no mundo dos sonhos é diferente, passa mais rápido. Ou seja, na vida real 6 horas podem representar 1 semana em um sonho. Por isso, é possível viver uma vida inteira em um sonho idealizado, que seja perfeito, e voltar a vida normal em poucos dias.

Para sair de um sonho muito profundo, é utilizada uma espécie de "chute", derrubar quem estar dormindo para que no sonho isso provoque uma queda e ele eventualmente acorde. Se você morre no sonho, acorda na vida real. Mas se estiver em um segundo nível, se morrer, ao invés de acordar, cai no limbo, uma espécie de abismo dos sonhos que pode durar décadas.

Com tantas viagens entre os sonhos e a realidade, é possível perder a noção do que é sonho e o que é real. Por isso, quem viaja através dos sonhos precisa de um "totem". Um objeto qualquer que tenha um significado profundo para quem o possui, que faça com que a realidade fique clara para aquela pessoa quando o totem é ativado.

O totem de Cobb é um pião que ele coloca para rodopiar sempre que precisa saber se está no mundo real. Se o pião parar de rodar, é porque o mundo em que ele se encontra é o verdadeiro. Mas, e quando o mundo sonhado parece tão perfeito, que poderíamos simplesmente permanecer nele pelo resto da vida? Voltar a realidade não parece mais tão importante.

Essas são as minhas considerações a cerca desta maravilhosa obra. Se ainda não viram este filme, corram às locadoras. Vale muito a pena, assistir não só uma, mas várias vezes, quantas forem necessárias.

http://www.youtube.com/watch?v=TxiZoP9LTUU

Nenhum comentário:

Postar um comentário