Google+ Followers

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Da Busca por ouvidos


Boa Noite, Leitores!

Sejam Bem Vindos a 2012.
O primeiro post de mais um ano tem que ser especial. Fiz um poeminha para animar a alma, depois de tanto tempo sem postar nada. Esse segundo semestre de 2011 foi particularmente difícil, acredito que não somente para mim.
Então, escrevi esse poema para explicar um pouco a minha necessidade de voltar. Nesse semestre a pessoa que melhor entendia os meus devaneios literários e os compartilhava comigo me deixou por um cabeludo e uma vida no litoral. O que me resta é desabafar aqui, para o mundo no meu mundo.



Tendo me deixado o ouvido
Que atento me escutava,
Para o litoral terá fugido
Não importou o que falava.

Muitos ouvidos agora me cercam,
Amigos de muito e de perto,
Mas poucos deles me prestam.
Tão diferentes daquele certo.

Procuro ouvidos abertos,
Cheios de questão e porquê.
Não servem aqueles repletos
De pelos e sei lá mais o quê.

Ouvidos que queiram aprender.
Anônimos, indiscretos ou invisíveis.
Ouvidos dispostos a embeber
Do meu gênio palavras incríveis.



                                   Pedro Paiva

Nenhum comentário:

Postar um comentário