Google+ Followers

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Piada assintática de última hora

Tipos de Narradores

O narrador-personagem, conta e participa da história. Narração em 1ª pessoa.

O narrador-observador, conta a história de fora, não participa. Narração em 3ª pessoa.

O narrador-onisciente, tudo vê, tudo sabe, pode participar ou não da história. Narração em 3ª e as vezes em 1ª pessoa.

Mas há outro tipo de narrador pouco comentado nos livros de português? Leiam o pequeno trecho a seguir:


– Acabei de chegar em frete a casa provinciana da minha amada Margarida, vou bater a porta, alguém virá abri-la para mim.
– Quem é?
– Sou eu, Margarida. Alfonsus Algustus. Seu par romântico. O dia está muito ensolarado e faz um calor infernal aqui fora. Será que posso entrar?
– Devo deixa-lo entrar, ou o ignoro completamente e volto a fazer as inutilidades das quais se ocupam as moças solteiras no século XVIII? Muito bem, tive apenas um momento de indecisão. Vou abrir a porta.
– Margarida! Você abriu a porta para mim, agora irei entrar.
– Vamos nos beijar romanescamente, Alfonsus Algustus?
– Receio que sim.


O trecho acima é um exemplo prático do narrador-ausente. Não participa da história e também não conta a história, nem em 1ª nem em 3ª pessoa.

9 comentários:

  1. Bom pelo texto realmente não existe narrador, mas existe o narrador-ausente como você afirmou?

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. É uma piada, não preciso ficar explicando.
    Obrigado por ler.Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Realmente não precisa mesmo... Nem me conhece mesmo...¬¬

    ResponderExcluir
  5. Não conheça, mas não é por isso que não explico. Simplesmente porque uma piada não se explica. Pelo menos não, se espera que ela tenha graça. Enfim.
    Não conheço vc mesmo, mas suspeito que seja um dos meus amigos (únicos que leem meu blog)tirando uma onda comigo. abraço, volte sempre.

    ResponderExcluir
  6. Sou não, desculpa ai só chatiei pq não te fiz nenhuma pergunta que devesse explicação sobre a piada. Eu entendi ela, eu so perguntei se existia narrador ausente, pq eu não conheço. Tipo se algum professor seu ficou tb com alguma dúvida sobre o texto ou se vc chegou até a mostrar ele, tipo isso entende? Naum to tirando onda com vc, vc que me interpretou mal. Devia ta stressado! Hehe...

    ResponderExcluir
  7. kkk, foi mal! acho que entendi mal então. Peço desculpas. Vou responder corretamente então. Esse narrador não existe, foi coisa da minha cabeça. A idéia de criar narradores inusitados na verdade não foi minha, foi de um colega escritor, o Rubem. Ele pensou em vários, mas eu tive a ideia desse ausente aí. Então, imaginei que mais pessoas poderiam achar engraçado. Não mostrei a nenhum professor não. Analisando direitinho, é um paradoxo. Não faz sentido falar de um narrador que não aparece, ele realmente não existe. Essa é a graça da piada. Que brinca com o título Piada assintática, ou seja, que foge às regras estabelecidas por convenção. É isso. Abraço

    ResponderExcluir
  8. Pois eh, eu só esperava essa resposta de início hehe... Mas vc me jogou 4 pedras kkkkk... Vlw ai continue assim... Abraço...

    ResponderExcluir